segunda-feira, 27 de julho de 2009

Caminho











Cristiano Silva Rato*

Me perco,
procuro o escuro,
o inevitável.

Volta para a praça,
no centro,
ao lado da reta,
a seta para o céu.

Busco esperança,
confuso,
suplico ao absurdo um rumo.

Tento desconsertado atravessar
a rua,
ir ao outro lado,
quem sabe um mundo?

Os olhos são grandes,
o coração pequeno.

Então quem sou, se já me vou?

Contato: cristpsilva@gmail.com