sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Uma Carta por Benjamin

Por Alessandra Carvalho

- Uma carta?
- Uma carta.
- Mas quem é que manda cartas hoje em dia?

Assim começa Uma Carta por Benjamin (R$25,00, Ed. Multifoco, 136 págs), livro de estreia da escritora gaúcha Janaína Lauxen, 24 anos.

O enredo é, no mínimo, instigante: imagine você, um belo dia, receber uma carta de alguém que absolutamente não conhece, lhe tratando com carinho e intimidade? Então imagine se esta pessoa passa a lhe enviar cartas semanalmente, revelando a cada correspondência um novo capítulo de uma história que, pelo simples fato de você saber, já o torna cúmplice?

É o que acontece com Benjamin, o protagonista, sujeito quieto e aborrecível que se vê arrancado de dentro de si próprio quando precisa tomar uma decisão capaz de alterar o rumo de todo um país.

Segundo a autora, a história surgiu num dia em que viu um carteiro deixar a correspondência na casa da frente:

- Tenho mania de me colocar no lugar do personagem, e fazê-lo tomar uma atitude que eu jamais tomaria, seja por falta de coragem ou de convicção. Geralmente, termino a história pensando completamente diferente, e achando mais é que eu faria igual ao personagem. Não é estranho? Tua criação te convencer a mudar de idéia?

Fugindo do estilo literário ‘meu querido diário’, predominante em estantes, catálogos de editoras e livrarias, Jana Lauxen resgata o bom e velho folhetim, prendendo o leitor em cada linha de um jeito suave e irresistível.

Morando atualmente em Passo Fundo, Jana nasceu em Carazinho, cidade no interior do Rio Grande do Sul, porém não precisou ir geograficamente muito longe para conseguir lançar seu primeiro livro:

- Costumo dizer que sem a internet não seria ninguém. Não que eu seja grande coisa, mas seria ainda menos sem ela. Primeiro porque não tinha um tostão furado no bolso para ir morar em Porto Alegre e fazer uma oficina com o Assis Brasil; menos ainda para bancar uma publicação independente. Levei quase seis anos, mas agora está aí. E eu continuo aqui, no mesmo lugar – diz a autora.

Realmente: é na frente do computador que Jana passa a maior parte do seu dia. É editora do portal E-Blogue.com, co-editora da versão brasileira do site inglês 3:AM Magazine, colaboradora da revista independente Café Espacial e, no momento, organiza a antologia de contos policiais Assassinos S/A, a ser lançada em junho, também pela editora Multifoco.

- Ganho pouco, mas quem não ganha? Pelo menos eu me divirto.
Isso sem contar seu blogue pessoal, o janalauxen.blogspot.com que, segundo ela, não abandona de jeito nenhum:

- É o melhor canal que tenho com quem gosta de ler o que eu escrevo. Sem contar a interação, que é ótima. Se eu só publicar em livros, jornais e revistas, vou restringir demais meu número de leitores, e quero justamente o contrário.

E não tem medo de ser tachada como escritora de blogue?

- Não, não mesmo. Já fui tachada de tanta coisa; escritora de blogue é até bonitinho.

Além disso, Jana é graduada em Publicidade e Propaganda há dois anos, mas nunca exerceu a profissão. Conta que se formou porque ‘todo mundo com 20 anos quer se formar’ e afirma que se pudesse voltar atrás, teria trancado tudo no quarto semestre.

- Mas não chego a me arrepender. Fiz bons amigos por lá, além de uma bela dívida.

Para quem quiser saber mais sobre a autora, pode encontrá-la em seu blogue, onde bate cartão (quase) todo dia. Lá você também pode adquirir o livro Uma Carta por Benjamin. Que, se me permitem o conselho, eu recomendo.