quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Despertar











Eduardo Sigrist*

Hoje acordei tão ontem!
Perdi a noção das horas
E do homem que já fui.
Acordei tão eles, tão vocês.
Venham, vamos voar
Ensaiar o passo das nuvens.
Me chamem de vento!
Quero chutar o sol
E jogar peteca no mar.

Hoje acordei antes do dia
Antes dos tempos.
Ao leste do leste é meu lar.
Tenho corpo etéreo
E alma eterna.
Vivo e desvivo lá e cá.
Eu sou a brisa de Deus
O lírio do campo
Eu sou a pena do sabiá.

*eduardosigrist@gmail.com