quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

A











Cristiano Silva Rato*

Não sei se posso reconhecer a vida,
Há apenas formas deformadas,
Houve um acidente no nascimento,
Agora, minha surpresa é saber da ausência,
Uma existência incerta, pautada pela dúvida do dia,
Uma ira inexplicável,
A ausência é uma triste cena,
pesa em meus ombros a dualidade da sanidade.

*cristpsilva@gmail.com