domingo, 21 de março de 2010

Bom-dia











Larissa Minghin*

Acordou marcada de lençol e sonho.
Na geladeira, um bilhete escrito com giz de cera dizia:
"Pão e tu me bastaria".

E, enquanto preparava o café, pensava: "Palavras são uma extensão do corpo".

*laraminghin@gmail.com